Londres
20 °C

Dentre prédios modernos, uma igreja ressalta o bucólico da Idade Média e revela muita história

|

(LONDRES - City of London) Por: Melissa Silva


BNNP 727 Turismo 1

(Foto: Arquivo) St. Margaret 


Foto3: Arquivo St. Margaret Pies de foto: Santa Margarida


Como é sabido e observado, há um número incrível de igrejas em Londres. Para se ter uma ideia, antes do Grande Incêndio (1666), a City of London, distrito financeiro, conhecido como Square Mile por seu tamanho, possuía aproximadamente 100 igrejas no entorno.

Das 86 destruídas pelo fogo, 51 foram reconstruídas, a maioria por arquitetos associados de Christopher Wren - criador do desenho da St. Paul’s Cathedral.


Dentre catedrais, paróquias e abadias da capital britânica, muitas têm histórias bastante interessantes. É o caso da pequena, mas muito charmosa Igreja de St. Margaret Pattens - um dos únicos monumentos que resistiram desde 1067.

Dentre prédios modernos do centro financeiro de Londres, em meio à correria dos engravatados e saltos altos, a igreja remete ao bucólico da Idade Média e traduz contrastes de uma grande cidade.

St. Margaret Patten localiza-se em Eastcheap, junção do Monument. O prédio foi construído em madeira (1067) e reconstruído em pedra em data desconhecida.


BNNP 727 2

(Foto: Arquivo) Sapatos de Patten, datados de 1820, eram vendidos na Igreja


Por motivos também não comprovados, a construção caiu em desuso e teve que ser demolida (1530) e reconstruída anos mais tarde (1538), mas foi destruída no Grande Incêndio de Londres.

Finalmente, a igreja atual foi construída por Sir Christopher Wren (1687). É uma das únicas da cidade que escapou sem danos significativos da Segunda Guerra Mundial. Santa Margarida Pattens deixou de ser uma paróquia e se tornou uma das igrejas da cidade de alianças (1954) na vida de Lord Chancellor e sob jurisdição do bispo de Londres. Eles têm um dia de semana normal, no lugar do domingo de congregação, elaborado principalmente a partir de pessoas que trabalham em escritórios.


O passeio vale a pena e revela histórias interessantes de Londres. É possível reservar datas para casamento, batismo e funeral. O museu, apesar de pequeno, é cheio de detalhes da região. A entrada é gratuita.

Quem foi Santa Margarida de Antioch?

Segundo a Legenda Áurea, Margarida (Marina da Antioquia) nasceu em Antioquia da Pisídia. Era filha de sacerdote pagão, chamado Aedesius. Renegada pelo pai, por causa de sua fé ao cristianismo, foi viver com mãe adotiva na Ásia Menor, atual Turquia.

O governador Olybrus, fascinado pela beleza da jovem, propôs-lhe casamento em troca da renúncia ao cristianismo.


727 3

(Foto: Arquivo) Santa Margarida


Margarida recusou a oferta, e o governador decidiu então entregá-la aos cuidados de uma nobre, na esperança de que a mulher a convencesse a renegar o Cristo, mas a jovem se manteve firme, negando-se aos caprichos do homem.

A lenda sugere que Margarida foi encarcerada e durante a prisão submetida às mais terríveis torturas, como açoitamento com varas, triturações com tridentes e machucados com gancho.


Contam que morreu decapitada, ainda virgem. Permaneceu por isso no imaginário popular como modelo de virgindade consagrada.


Serviço

Endereço: Centro da cidade, em Rood Lane, Eastcheap (London - EC3M 1HS)

Horários: Visitas de segunda a sexta-feira, entre 10 e 16 horas

Informações: Entrada gratuita


Pelo site da igreja é possível fazer tour on-line: http://www.stmargaretpattens.org

Nenhum comentário

Deixe seu comentário